45,2 milhões de pessoas foram aprovadas para receber o ‘Coronavoucher’

A pandemia do coronavírus evidenciou diversos problemas sociais, como o desemprego e a pobreza no país. O Brasil já se encontrava em um cenário preocupante para esses dois aspectos, como indicam os índices de desemprego entre janeiro e fevereiro, mas a pandemia intensificou esse número, obrigando o Governo criar medidas de assistência para esse público.

Assim, os brasileiros passaram até acesso ao Coronavoucher. Quer entender como funciona esse benefício? Confira as informações a seguir e fique por dentro do assunto:

O que é o Coronavoucher?

O Coronavoucher é, na verdade, chamado de Auxílio Emergencial, um benefício que proporciona um suporte financeiro para alguns brasileiros que ficaram sem poder conquistar sua renda mental devido ao isolamento social.

Quem está dentro da categoria de recebimento do auxílio, terá acesso a três parcelas do Auxílio Emergencialque podem variar no valor dependendo da situação familiar de cada um.

O valor previsto é de R$600 por mês, ou seja, o suporte integral será de R$1.800. Entretanto, para mulheres solteiras que são chefes de família, o auxílio previsto por mês é equivalente a R$1.200, ou seja, um total de R$3.600.

A medida atua junto com outras propostas para garantir que as necessidades básicas das famílias brasileiras que foram prejudicadas pela quarentena sejam atendidas.

Quem pode receber?

O Auxílio Emergencial é uma proposta que pretende ajudar milhões de brasileiros. De acordo com dados lançados pelo Governo, mais de 45 milhões de pessoas foram aprovadas e estarão recebendo o benefício em breve.

Mas é preciso enfatizar que esse público está dentro da categoria de recebimento do auxílio. Poderá ser incluído na lista de recebedores do Coronavoucher, os brasileiros maiores de 18 anos que estejam desempregados ou que se encontrem em situações de:

  • Microempreendedores individuais (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador Informal.

Vale lembrar que além de precisar estar dentro de uma dessas categorias, o cidadão também precisa possuir uma renda mensal equivalente a 522,50 por pessoa, ou renda total equivalente a até 3 salários mínimos.

Como se cadastrar?

Como existem muitas pessoas solicitando o recurso do Auxílio Emergencial, é possível que você se depare com situações como erro no cadastro do Auxílio EmergencialMas no geral, se cadastrar no benefício é muito simples.

Você pode realizar o cadastro baixando o aplicativo Auxílio Emergencial no Play Store ou no Apple Store. Também é possível realizar o cadastro através do site do Auxílio Emergencial em qualquer browser.

Você deve clicar em se cadastrar, fornecer informações pessoais como nome completo e número de CPF, para então, responder a algumas perguntas sobre o requerimento do benefício.

Envie o seu cadastro para concluir o pedido. O recurso leva algum tempo para ser avaliado e o prazo é de 5 a 7 dias, mas devido ao número alto de recursos enviados pode ser que demore um pouco mais em análise.